qua. jul 6th, 2022

5 diferenças culturais no ambiente de trabalho Brasil X Japão

5 diferenças culturais no ambiente de trabalho Brasil X Japão
Lembrando que não generalizamos essas diferenças, afinal cada pessoa, empresa, região tem suas particularidades.
①Hierarquia!
A hierarquia dentro de muitas empresas japonesas, é seguido primeiro pela idade. Existe muito respeito e admiração pelos mais velhos e suas opiniões tem grande peso nas decisões diárias.
A hierarquia por tempo de casa também é respeitado, visando o conhecimento interno da empresa e as conquistas conjuntas entre empresa e funcionário.
A qualificação, experiência e licenças também são levados em consideração, afinal, as atividades são limitadas às licenças obtidas no ramo.
É o conceito de 先輩(Senpai)- veterano e 後輩 (Kouhai)- júnior.
② Chefe X Líder
Geralmente, o chefe é aquela figura autoritária que possui maior conhecimento técnico e que determina as atribuições dos seus subordinados. Além disso, a principal preocupação do chefe é alcançar as metas e resultados independente de qualquer problema. Já a figura do líder é relacionada com a inspiração. A pessoa que lidera, inspira outros a fazerem as suas vontades independentes da pressão ou de situações alheias. Nas empresas de médio e pequeno porte tradicionais, muitos funcionários não recebem um treinamento de liderança, sobem de cargo por tempo de casa ou de licenças conquistadas, não adquirindo habilidades de ensinar e liderar.
③ Confiança
No Brasil, sabemos que muitas empresas quando contratam seus funcionários e estes não atingem às expectativas, são desligados da empresa ou demoram para galgar maiores responsabilidades. No Japão, o funcionário efetivo recebe desde o início a confiança total e é esperado do profissional, que o trabalhador supere às exigências. Ser desligado da empresa mancha o histórico profissional, dificultando nova colocação no mercado de trabalho, por isso, as empresas fazem o máximo para não demitir um funcionário.
④ Segundo Idioma
No Brasil, falar um segundo idioma é de grande importância para se destacar no mercado de trabalho. O Japão, sendo um país economicamente estável, garante ao trabalhador, estabilidade e emprego sem a necessidade de um segundo idioma. Por isso, muitos profissionais estrangeiros que falam inglês tem maiores oportunidades em grandes centros com maior concentração de empresas estrangeiras.
Para conquistar melhores oportunidades no Japão, o idioma japonês é essencial, afinal, como estrangeiros, teremos o segundo idioma (o materno).
⑤ Pontualidade
No Brasil, a pontualidade é essencial para ser um bom profissional. No Japão, a pontualidade é levado muito a sério, sendo uma prioridade indispensável! 1 minuto de atraso é considerado atraso, perdendo assim a confiança.
Caso for se atrasar, avise com antecedência.
Para orientação de carreira personalizada (gratuita):
070-5333-4778
0564-47-7300
Projeto Integra

Fique por dentro!

Seja informado sobre novos artigos.

Veja mais:

Carreira

Assessoria Total para Empregos Efetivos

Assessoria Total para Empregos Efetivos, nasceu da necessidade de encontrar soluções para trabalhadores estrangeiros que buscam empregos estáveis, profissionalizantes ou profissionais. Consiste em buscar junto a empresas japonesas a admissão direta e como FUNCIONÁRIOS EFETIVOS (SEISHAIN). Ao contrário do que acontece atualmente com empregos temporários através das “empreiteiras” ou “hakengaisha”, o SEISHAIN é o modelo de contratação tradicional de um pouco mais de 60% dos trabalhadores do Japão. Oferece como admissão direta, sem limite de prazo no contrato, com todos os benefícios sociais, treinamento técnico por conta da empresa e oportunidade de ascensão na carreira, além de outros benefícios extra salariais. Outra vantagem de ser um FUNCIONÁRIO EFETIVO é o

Artigos

Reflexão sobre os 30 anos de Japão

Em 2020, completa-se 114 anos da imigração japonesa no Brasil e 30 anos da alteração na Lei de Imigração japonesa que deu início à formação da comunidade brasileira no Japão. No começo éramos todos funcionários efetivos. A migração de brasileiros descendentes de japoneses havia começado timidamente no final da década de 1980. Os que vieram naquela época, tiveram saldos super positivos e fizeram a fama de que trabalhar no Japão era a solução para o enriquecimento rápido e certeiro. Resultou em movimento dekassegui dos anos 90 onde em apenas 5 anos, em 1995 somava quase 150.000 pessoas em todo o Japão. E assim foi crescendo até chegar a alcançar cerca

Deseja receber orientação gratuita?

Orientação de vida e carreira no Japão!