qua. jul 6th, 2022

A etiqueta na entrevista é muito importante no Japão!

Pode-se dizer que toda empresa tem uma entrevista no processo seletivo, mas você conhece os princípios básicos de etiqueta? Em entrevistas japonesas, a impressão do entrevistador é mais importante do que o que você diz. 

Mesmo se você estiver motivado, se você não entender as maneiras, não será capaz de transmitir esse sentimento. No entanto, a etiqueta empresarial é algo que não está na vida cotidiana.

Maneiras básicas em uma entrevista

Pense na entrevista como começando quando você entrar no prédio da empresa. Certifique-se de chegar ao local da entrevista 10 minutos antes do horário da entrevista. Importante sair com certa antecedência para não chegar no limite. 

Na empresa, informe o seu nome e o objetivo da visita.

Se você precisar esperar o início da entrevista, sente-se na postura correta. Não mexa no celular, respire fundo e tente relaxar. Desligue a bateria do celular ou coloque-o no modo silencioso para que sons de notificação, como chamadas recebidas, não soem. 

Boas maneiras ao entrar na sala

1) Ao entrar na sala 

Ao entrar na sala, bata na porta três vezes lentamente. 

Quando você bater e receber uma resposta da outra parte, entre na sala e feche-a de frente para a porta. Quando você se virar para o entrevistador, diga: “Yoroshiku Onegaishimasu” e faça uma reverência. Não fale  e se curve ao mesmo tempo, será difícil ouvir sua voz. É melhor separar cada movimento.

O ângulo de curvatura neste momento é de 30 graus e a posição das mãos pode ser alinhada ao lado do corpo para os homens e enfrente ao corpo para as mulheres ( a mão direita pode ser colocada sob a mão esquerda na frente do estômago). Olhe nos olhos do entrevistador. 

2) Depois de entrar na sala 

Após a saudação de entrada na sala, dirija-se à cadeira. Fique atrás ou do lado esquerdo da cadeira. A bagagem deve ser colocada do lado dominante após se sentar.

3) Como se sentar em uma cadeira 

Tenha cuidado ao se sentar na cadeira. Não se sente profundamente na cadeira, mas sente-se com as costas retas de forma que suas costas não descansem no encosto. Nesse momento, a mulher senta-se com os pés alinhados de forma que fiquem perpendiculares ao solo. Os homens devem abrir as pernas na largura dos ombros. Não cruze e nem estique as pernas.

Boas maneiras ao sair da sala

Quando você disser ao entrevistador “Obrigada pelo seu tempo” também faça a reverência depois de terminar de dizê-lo. O ângulo de curvatura neste momento é de 45 graus. Esta é a reverência mais educada. Em seguida, abra a porta e saia lentamente da sala e feche-a com cuidado.

Imagine suas ações sendo vistas até você sair do prédio. Não se deixe enganar por mexer no seu celular ou suspirar no momento em que sai da entrevista. 

 

 

O que achou? Existem pontos escondidos que dão uma boa impressão sobre como entrar e sair da sala e como fazer a reverência.

No entanto, você pode estar tão nervoso que se esquece disso no dia. Certifique-se de se preparar para a entrevista com antecedência para que isso não aconteça. 

Fique por dentro!

Seja informado sobre novos artigos.

Veja mais:

Carreira

Assessoria Total para Empregos Efetivos

Assessoria Total para Empregos Efetivos, nasceu da necessidade de encontrar soluções para trabalhadores estrangeiros que buscam empregos estáveis, profissionalizantes ou profissionais. Consiste em buscar junto a empresas japonesas a admissão direta e como FUNCIONÁRIOS EFETIVOS (SEISHAIN). Ao contrário do que acontece atualmente com empregos temporários através das “empreiteiras” ou “hakengaisha”, o SEISHAIN é o modelo de contratação tradicional de um pouco mais de 60% dos trabalhadores do Japão. Oferece como admissão direta, sem limite de prazo no contrato, com todos os benefícios sociais, treinamento técnico por conta da empresa e oportunidade de ascensão na carreira, além de outros benefícios extra salariais. Outra vantagem de ser um FUNCIONÁRIO EFETIVO é o

Artigos

Reflexão sobre os 30 anos de Japão

Em 2020, completa-se 114 anos da imigração japonesa no Brasil e 30 anos da alteração na Lei de Imigração japonesa que deu início à formação da comunidade brasileira no Japão. No começo éramos todos funcionários efetivos. A migração de brasileiros descendentes de japoneses havia começado timidamente no final da década de 1980. Os que vieram naquela época, tiveram saldos super positivos e fizeram a fama de que trabalhar no Japão era a solução para o enriquecimento rápido e certeiro. Resultou em movimento dekassegui dos anos 90 onde em apenas 5 anos, em 1995 somava quase 150.000 pessoas em todo o Japão. E assim foi crescendo até chegar a alcançar cerca

Deseja receber orientação gratuita?

Orientação de vida e carreira no Japão!